Comprar Ouro

O negócio do ouro usado simplesmente disparou com a crise económica e financeira. Mas quem vende ouro necessita de cautela e de ter cuidado, por mais aflito que esteja por alguém que lhe compre o ouro.

comprar ouro

Comprar Ouro Usado

Ao contrário da generalidade dos negócios, a compra e venda de ouro usado tem florescido com a crise, senão atente-se no fato do número de peças novas marcadas nas contrastarias de Portugal para comercialização interna ter descido vertiginosamente nos últimos anos, ao passo que o número de retalhistas de ouro registados simplesmente duplicou.

Quem já estava no mercado do ouro, até se queixa que o negócio do ouro usado está a ser tomado por pessoas que dele nada conhecem, com o perigo que isso pode representar para os próprios e para o consumidor em geral.

Talvez por isso mesmo, existe uma generalizada desinformação sobre o valor de muitas peças de ouro, e avaliar quanto vale o ouro de alguém assemelha-se a uma lotaria.

Fique com uma ideia de quanto vale o seu ouro usado – preço do ouro.

Não deixe de obter várias opiniões e ofertas de quem compra ouro.

Muitas vezes um mau negócio pode ser evitado por uma consulta adicional a outro interessado. “Se nos tivesse consultado, seguramente tinha obtido mais pelo seu ouro” dir-lhe-ão, se cometer o erro de o fazer apenas a posteriori.

A própria Associação Portuguesa de Gemologia (a ciência que se ocupa do estudo das pedras preciosas) tem realizado várias sessões gratuitas de avaliação e certificação de peças de ourivesaria.

Mesmo que esteja numa situação aflitiva, terá sempre dois ou três dias para poder fazer uma 2ª ou 3ª consulta, e garantir que está a vender ouro pelo preço certo e justo.

Muito ouro é vendido ao desbarato. Acha admissível que alguém venda um Picasso pelo preço da tinta e da tela? Ou um Arraiolos pelo preço das linhas? Então porque haverá de vender o seu ouro artístico apenas pelo preço do metal?

Deixe um comentário