Guarda o relógio de ouro não vás perdê-lo

relógio de ouro branco de SarkozyNicolas Sarkozy está a meio de uma campanha presidencial para suceder a ele mesmo como chefe do Estado francês. Há uns dias na hora de enfrentar a populaça, não evitou cumprimentos na praça da Concorde, mas pelo sim pelo não, decidiu tirar do pulso o seu relógio de ouro, um Patek Philippe ofertado por Carla Bruni.

Embalado pelo som do hino nacional francês – a Marselhesa, o ainda presidente francês, que no próximo domingo enfrenta a primeira volta das presidenciais, em busca da reeleição, desce do palco em plena praça da Concorde e vai apertar as mãos à multidão que o tinha estado a ouvir.

Estava já Sarkozy a distribuir “passou-bem” pela primeira fila, quando se deu conta do risco que poderia correr o seu precioso relógio em ouro branco orçado em 55 mil euros e valendo mais alguns milhares por ter sido oferta da sua estimadíssima primeira dama, Carla Bruni.

Nicolas decide então tirá-lo discretamente do pulso e guardá-lo no bolso do casaco.

O presidente francês terá por certo lembrado que este voluntarismo a cumprimentar as gentes, poderia padecer do mesmo mal sofrido por George W. Bush aquando de uma visita à Albânia, mais precisamente a Tirana.

Mas gostemos ou não de Sarkozy, é unanimemente reconhecido que por certo terá um QI bem mais elevado que o seu antigo congénere norte-americano.

 

Deixe um comentário