Ouro sobrevive à turbulência dos últimos meses

Investir OuroPese a turbulência destes primeiros meses deste ano, o Ouro sobreviveu a todas as tempestades e chegou ao mês de Abril com distinção, tendo fechado o primeiro trimestre de 2012 com uma valorização de 8.6% que eleva para 4.5% a valorização média do metal precioso registada em toda a última década.

Estes dados e outros, constam do relatório trimestral do World Gold Council, que enfatiza também o facto de a volatilidade da cotação do ouro ter sido bastante grande neste primeiro trimestre do ano, registando uma volatilidade anualizada de 20.4% aquém do máximo que chegou a registar de 21.8%.

Mas até a volatilidade, que costuma ser um fenómeno aziago, parece ter contribuído para o aumento do preço do ouro. Pelo menos é esta a opinião dos especialistas, que registam esta consequência contrária ao comportamento dos mercados acionistas, onde elevadas volatilidades conduzem por certo a negativos desempenhos.

O ouro físico fechou assim o trimestre a cotar-se em Londres nos 1662.5 dólares a onça. Valor abaixo dos 1900 dólares a onça, registado como máximo histórico em Maio de 2011.

O relatório do World Gold Council salienta também a correlação negativa do ouro com o desempenho do dólar. A moeda norte-americana desvalorizou cerca de dois por cento nos primeiros três meses deste ano.

E fechamos com uma curiosidade.

No ouro e no futebol, estamos bem acima do nosso patamar geral em termos de desenvolvimento.

De acordo ainda com o World Gold Council, Portugal é hoje o 12º país do mundo com mais ouro, uma vez que dispõe de 382,5 toneladas do precioso metal nos seus cofres, o equivalente a 15.3 mil milhões de euros.

Mais de noventa porcento das reservas internacionais de Portugal estão expressas em ouro, o que isso sim constitui record absoluto em termos mundiais.

 

Deixe um comentário