Ouro vai ser explorado no Alentejo

Uma joint-venture entre uma empresa australiana e uma empresa canadiana pretende investir no mínimo três milhões de euros numa exploração experimental de ouro em Évora e Montemor-o-Novo.

ouro no alentejoA joint-venture constituída pela Iberian Resources e pela Colt Resources já dispõe de uma concessão para o efeito, concessão que precede várias outras segundo o próprio Ministério da Economia que é responsável pela sua atribuição.

A exploração de ouro será realizada nas freguesias de Nossa Senhora da Boa-Fé em Évora e de Santiago do Escoural em Montemor-o-Novo. Esta licença para a exploração de ouro será válida por três anos, com possibilidade de a estender por mais seis meses, e prevê a realização de trabalhos confirmativos do interesse económico da jaziga, integrando ensaios produtivos à escala semi-industrial.

A Colt Resources e a sua associada vai realizar, por exemplo, sondagens, reabertura de galerias, testes piloto, amostragens de grande volume, cálculo de reservas e planeamento de exploração mineira.

A joint-venture anda principalmente à procura de ouro bruto, mas poderá ainda extrair prata, e até cobre, chumbo, zinco e minerais associados.

Segundo transpirou sobre o assunto, as contrapartidas para o Estado português serão de quatro por cento do valor de produção no terceiro ano do contrato. A partir daí, caso seja atribuída à empresa exploradora de ouro a concessão definitiva da exploração mineira, o Estado continuará a “cobrar” uma percentagem de quatro por cento do valor da produção de ouro e de outros metais.

A concessão definitiva da extração de ouro nos locais referidos será sempre sujeita às condições e respetiva aprovação da Avaliação de Impacto Ambiental.

 

Deixe um comentário