Petróleo e Ouro atirados para Máximos

O fim do “susto” nos EUA com o “precipício orçamental” que se avizinhava, caso o congresso norte-americano não chegasse a acordo, para evitar a entrada automática de subida de impostos e cortes de despesas, está a suportar as matérias primas.

O petróleo negoceia no valor mais elevado em três meses e o ouro, encontra-se no nível mais alto em duas semanas. Assim o crude negociado em Nova Iorque para entrega em fevereiro segue a ganhar após ter fechado 2012 com uma desvalorização de 7.1%. O Brent, petróleo de referência para as importações nacionais, para entrega em fevereiro, segue também a valorizar, depois de ter fechado 2012 com ganhos de 3.5%.

Michael McCarthy, afirmou à Bloomberg, que não é uma surpresa, os preços do petróleo estarem a negociar em alta, uma vez que existiu acordo nos Estados Unidos da América.  McCarthy, referiu também, que já se começa a notar uma expansão modesta da economia chinesa o que irá representar uma aumento da procura mundial.

Igualmente a valorizar, está o ouro, a 1.684,75 dólares a onça “troy” o valor mais elevado desde 18 de dezembro. O ano de 2012 acabou para o ouro em alta, com este metal precioso a subir 7.1%.

Nick Trevethan, estratega no Australia e New Zealand Banking Group Ltd, afirmou à bloomberg, que o suporte para o petróleo e para o ouro, é dado no curto prazo pela situação vivida nos Estados Unidos, no entanto, em relação ao ouro, a maioria dos factores positivos que o sustentam, como as baixas taxas de juro, e a política acomodatícia por parte dos bancos centrais, continuam ativos.

 

Deixe um comentário